sexta-feira, outubro 19, 2007

A curva da alegria

Sabem aquela altura óptima na nossa vida que começamos a sentir que tudo pode ficar bem? Que ainda há tanta magia pela frente?
A minha avó Águeda chamava curva da alegria à parte do Marão em que se começava a avistar Vila Real. Foi a minha mãe quem me contou esta história à qual eu sempre achei imensa graça e decidi intitular-lhe erradamente de "curva do riso"(engraçadas as analogias das crianças...).
Mas ontem, pela primeira vez, quando vinha a caminho da "bila", apercebi-me de que o nome para aquela curva não podia ter sido melhor escolhido. Apercebi-me da alegria que é a cidade, as situações e as pessoas nos abraçarem devagar e em segredo à medida que contemplamos o lugar que nos viu crescer. A alegria de saber que chegámos e que não importa para onde vamos ou o que quer que façamos, seremos sempre bem recebidos e sentiremos o conforto de saber que após uma longa e estafante viagem, chegámos, finalmente, a casa.

Um comentário:

João disse...

És linda e eu adorava conhecer-te. Também amo Vila Real. Beij