domingo, outubro 19, 2008

JB

O olhar vidrado no nosso, o suor que reflecte o esforço da alma, as expressões faciais descuidadas, o sorriso nervoso na tentativa de suavizar uma mágoa entranhada já há muito.
O artista. Aquele que consegue através das suas belas palavras, do seu olhar incrivelmente profundo, brotar toda a sua essência para os nossos braços, rastejando tão inesperadamente até ao nosso coração, consumindo-nos por dentro. Alguém que se dá por inteiro, que se entrega sem restrições. Alguém que expõe inocentemente todo o seu ser como tamanha paixão e intensidade que nos deixa arrasados, apanhados de surpresa.


Acho que já não existem pessoas assim.



video

6 comentários:

JMC disse...

Este vídeo do Jacques Brel faz-me chorar. Não se canta o amor aqui, mas a cobardia...a cobardia que cada um de nós.
----
Vê este vídeo de uma performance do cirque do Soleil...a música do Brel é cantada pela Nina Simone:
---
http://www.youtube.com/watch?v=uSgViEzhieU
---

Anônimo disse...

o amor e a coisa mais bela do mundo.por isso devems aproveitar ao maximo.mas sofrer por amor e o pior do mundo..ter saudades da pessoa e nao a ter.tems que ser fortes para continuar a nossa vida para tentar esquecer as pessoas que amamos.a conselho a todas as pessoas que amem a lutar por outrem..


"ne me quitte pas"

Anônimo disse...

Advinha quem nasceu em 1959... "ne me quitte pas"

Anônimo disse...

1959: nasce Astérix, a Barbie, o Mini Morris, começa a acção de "O Clube dos Poetas mortos" (Oh Captain, my Captain!), é em 1959 "the day the music died"... and forty days after, the music was reborn: that's my birthday!

JMC disse...

Ainda existem artistas assim. Vê até ao fim...

http://www.youtube.com/watch?v=TeOhPR_0x8E

Beijos doces

Anônimo disse...

fazes me sonhar ,fazes me sentir bem ..adoro a tua maneira delicada de ser..