quarta-feira, julho 22, 2009

a dúvida

Apercebi-me há pouco tempo que pode ser a pior coisa que conhecemos. E se?e será? mas e? as constantes perguntas o insustentável sufoco a mesma perseguição outra e outra e outra vez.
Há coisas que nunca vou ter coragem de perguntar. Há coisas que nunca me vão saber responder. Há coisas às quais me vão sempre mentir.

e às vezes olhamos para fora do nosso círculo de resignação e acontece:
"doubts. I have such doubts!"

2 comentários:

Ana Margarida Pinheiro disse...

Não desesperes, a ingorância é desejável.
Quando olhares para o lado vais reparar num vulto, vais ouvir qual sussurro A VERDADE, e as dúvidas dissipam-se.
Depois vais aproximar-te de nós e dizer: Eu sei a verdade.
Aí será o fim... :P

João Guilhoto disse...

Duvido que o que digas possa gerar dúvidas, pois duvidas demasiado das coisas, o que torna duvidoso uma opinião indubitavelmente sincera como essa